Ouça Orli Ricardo

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Segundo Vilibaldo, Prefeitura de Campos Novos fechará o ano com saldo superior à R$ 10 milhões

Números contrariam situação de grande parte dos municípios de SC 

Para o Prefeito, planejamento foi o principal trunfo
para a situação confortável
Pesquisa da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) revela um dado preocupante, quase 60% das prefeituras no país não conseguiram fechar as contas neste fim de mandato, por causa da queda nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

A Lei de Responsabilidade Fiscal exige do prefeito que ele entregue o mandato com as contas em dia. Antes do período eleitoral, as cidades de Santa Catarina já contabilizavam redução nas receitas e aumento nas despesas, resultando em um desequilíbrio nas contas.

O levantamento revelou também que tem prefeituras que já estão com os salários em atraso, 47,3% estão com atraso no pagamento de fornecedores e 41,9% deixarão restos a pagar no final do ano, sem os recursos correspondentes em caixa.

Na contramão desta realidade está Campos Novos, no Meio-Oeste. Conforme o atual prefeito, Vilibaldo Erich Schmid, que deixa o cargo em 1° de janeiro de 2013, o município está numa situação confortável, situação esta, que Schmid atribui ao planejamento dos 4 anos de gestão. “Quando nós fizemos a primeira participação de Campos Novos na Marcha Brasília em 2009, já fomos alertados de que as receitas federais seriam cada vez mais limitadas nos repasses, e que não haveria um crescimento progressivo em relação à própria inflação. Então, desde 2009, nós nos preparamos para que o fechamento de cada exercício fosse compatível com a receita do município”, destacou Vilibaldo.

Outro fator determinante no sucesso dos fechamentos das contas da atual administração foram os projetos do município aprovados em programas federais. A partir de 2010, Campos Novos foi contemplado com várias aprovações de projetos no PAC II (Programa de Aceleração do Crescimento), o que possibilitou a realização de diversas obras no município, como postos de saúdes, creches e asfaltamento.

O prefeito Vilibaldo ainda destaca que os recursos federais permitiram que os investimentos do município fossem destinados para o plano de cargo e salários, onde os servidores municipais e professores receberam melhorias salariais. Outra situação contrária ao levantamento da CNM, o qual aponta que, boa parte das prefeituras estariam com salários atrasados.

Além de todos os pontos positivos no fechamento das contas em 2012, contudo, Campos Novos vai terminar o ano com obras em andamento e com um saldo que deverá ultrapassar R$ 10 milhões em caixa. “O prefeito Nelson (Cruz) poderá continuar as obras a partir de janeiro, todo o dinheiro está no caixa. Nós também provisionamos destes recursos para dar segurança para que Campos Novos não pare mais”, finalizou Vilibaldo.

Um comentário:

comente aqui

No seu rádio