Ouça Orli Ricardo

segunda-feira, 30 de abril de 2012

EM GOLEADA ÉPICA, PINHEIRO ATROPELA COPERCAMPOS E CONQUISTA CAMPEONATO MUNICIPAL

Equipe da casa faz sete no tempo normal e Copercampos não consegue marcar nem ao menos nas cobranças de pênaltis



A grande decisão do Campeonato Municipal de futebol de campo teve muitos elementos que merecem destaque. Torcida lotando Estádio Pinheirão, confusões, expulsões, bandeirinha desistindo do jogo, além do frio e da chuva. Chuva? Chuva de gols!
       Para o Pinheiro só a vitória interessava já que a primeira partida tinha dado Copercampos, 4 a 0. O regulamento determinava que bastaria uma vitória simples para levar a decisão para os pênaltis. O Pinheiro fez muito mais que isso. Com esquema sufocando o adversário construiu larga vantagem no placar, 7 a 0. Destaque para o atacante Mister, autor de três gols na partida. 

O Jogo


N
uma tarde fria de domingo (29/04) jogando com o apoio da sua torcida o Pinheiro passou feito rolo compressor por cima da Copercampos. Desde o primeiro minuto de jogo o que se viu foi um certo time de verde determinado a reverter a qualquer custo a vantagem da Copercampos. Não dando espaço, marcando muito a saída de bola e saindo em velocidade para atacar.
Antes mesmo de sair o primeiro zero do placar ambos os times já estavam com dez de cada lado. A primeira confusão aconteceu devido a uma disputa de qual time iria cobrar um lateral?! Amadorismo à parte, o jogo seguiu com forte poderio ofensivo da equipe do Bairro Aparecida.
        O primeiro gol da partida não demorou muito a sair, depois do rebote do goleirão da Copercampos, Mister só teve o trabalho de completar para as redes. Pinheiro queria mais, sem dar chance de recuperação ao adversário continuou pressionando e balançou as redes mais duas vezes no primeiro tempo. Enquanto isso a equipe do técnico Coutinho mal passava do meio campo.
O pesadelo estava apenas começando para a Copercampos. O segundo tempo foi ainda mais desastroso. Os únicos tiros ao gol dados pelo time de branco foram dados em cobranças de faltas. Enquanto do outro lado a boa pontaria dos homens de frente resultava em gols, foram mais quatro tentos.
Pesadelo viveu também um dos assistentes (bandeirinha) da partida. Na metade do segundo tempo, um lance curioso chamou atenção. Enquanto rolava o jogo, o bandeirinha  que trabalhava bem próximo à torcida, simplesmente atravessou o campo e fez sinais de que não continuaria mais arbitrando. A alegação do auxiliar era de que ele havia sido atingido por objetos arremessados pela torcida. Minutos mais tarde, o árbitro reiniciou o jogo com os bandeiras em lados opostos do campo.
Depois do massacre de 7 a 0 no tempo normal o jogo foi decidido nas penalidades. O goleiro Carlão que durante o jogo foi um mero expectador teve de trabalhar, e trabalhou muito bem por sinal.
Carlão defende todas as penalidades e garante título para o Pinheiro
Definitivamente não era o dia da Copercampos. Das três cobranças realizadas todas pararam nas defesas de Carlão. O Pinheiro, por sua vez, foi 100% eficiente, convertendo todos os tiros. Pelo o que foi apresentado no campo de jogo, justiça foi feita, sendo assim o Pinheiro FC se sagrou tri-campeão Municipal, levando a taça em definitivo para a sala de troféu do Pinheirão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comente aqui

No seu rádio