Ouça Orli Ricardo

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Bayern de Munique derrota Real Madrid nos pênaltis e decidirá titulo da Champions em Casa


Time alemão enfrentará Chelsea na 
grande final no Allianz Arena

O céu que cobre a Espanha está tomado por uma grande escuridão. O fenômeno que há um dia preenchia somente uma metade obscura, hoje se deu por completo. Não se trata de nenhuma tempestade ou tampouco furacão. Muito pelo contrário, este cenário se deve às principais estrelas de Madrid e Barcelona que não brilharam o suficiente para vencer as adversidades.
É bem verdade que numa disputa isolada o “Astro Real” por ter cintilado duas vezes levou larga vantagem sob o “Mais brilhante do Mundo”, entretanto, no meio do caminho havia uma marca de cal, havia uma marca de cal no meio do caminho dos dois...

O JOGO...
Astro Real anota dois tentos antes dos 15 min. iniciais
       Madrid foi palco da segunda partida da fase semifinal da Champions League. Em jogo treze títulos da liga, nove pelo time da casa e quatro pelo time de Munique. No panorama atual, de um lado se via o líder do Campeonato Espanhol, o poderoso Real Madrid, do outro o maior campeão Alemão com 22 títulos, Bayern de Munique.
Diferentemente da outra semifinal entre Barcelona e Chelsea, Real e Bayern fizeram uma partida muito equilibrada no Santiago Bernabeu. Jogando nos seus domínios e precisando reverter a vantagem do primeiro jogo o time de Madrid partiu pra cima em busca do placar desejado. Tão logo, antes mesmo dos quinze minutos iniciais já vencia por 2 a 0, com dois gols do Lusitano Cristiano Ronaldo, o primeiro deles, anotado numa cobrança de penalidade máxima.
      Mesmo atrás do placar o time de Munique não se abateu e continuou com a sua estratégia, valorizando a posse de bola com toque de qualidade passando de pé em pé. Foi com esta tranquilidade que criou a melhor oportunidade do jogo até ali. Aos 26, após cruzamento o árbitro sinalizou o segundo pênalti da partida cometido em Mario Gomes. Robben foi para bola e converteu, diminuindo a diferença. Momentaneamente ia se repetindo o resultado da partida de Munique.
O jogo seguiu com a torcida local empurrando os madrilenhos e com ambos os times criando oportunidades de alterar o marcador. Enquanto o Bayern criava diversas oportunidades em jogadas bem transadas com um Robben inspirado, o Real com CR7 e Benzemá apostavam no contra-ataque.

Sem alterações no placar a vaga é decidida nas penalidades máximas

As equipes voltaram para o segundo tempo com os mesmos jogadores. Apenas a maneira de jogar sofreu mudança, com os dois times mais cautelosos, não se expondo e criando poucas oportunidades de gol. As raras vezes de perigo eram por meio da bola parada.
Se permanecesse este resultado a decisão seria definida na prorrogação No entanto, somente aos 30 minutos houve a primeira alteração. Com o intuito de povoar mais o meio de campo, José Mourinho sacou Di Maria que deu lugar a Kaká. O brasileiro deu mais mobilidade ao meio, mas foi o Bayern quem teve a melhor chance de chegar ao gol. Mais uma vez o “Super Mário” estava no lance, o alemão recebe de Robben de frente pra Casillas, mas demorou muito, permitindo que a defesa abafasse a finalização.
Fim de tempo normal. Mais trinta minutos da decisão de muito estudo e poucas oportunidades reais para as duas equipes. Situação que não mudaria mais o placar final. Sendo assim a segunda partida da semi foi decidida nos pênaltis.
Real ou Bayerrn? Quem seguiria em busca do maior título da Europa? Em poucos instantes as indagações seriam respondidas, a medida que o mundo soubesse qual equipe seria a mais competente, afinal, pênalti não é loteria é eficiência.
Comemoração do Bayern que está na Final da Champions League.
Chegou enfim a hora da decisão para os experientes alemães e espanhóis. E para surpresa geral, um festival de mancadas estava preste a começar. Apesar da má pontaria dos atiradores do Bayern, o Real o superou negativamente, abusou dos erros, desperdiçando três das quatro cobranças, com CR7, Kaká e Sérgio Ramos. Schweinsteiger, tinha a bola do jogo e não titubeou, fez do Bayer de Munique o adversário do Chelsea na finalíssima da Europa Champions League.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comente aqui

No seu rádio