Ouça Orli Ricardo

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Editorial 2010 - orliricardo.blogspot.com


Um churrasco aqui, um presentinho ali, outro amigo-secreto acolá, e finalmente chegou 2010!
O ano de 2009 já ficou para trás e o 2010 é o presente!? Depende dos pontos de vista. Para mim o inicio da leitura desse texto já pode ser considerado passado, ou seja, o presente é o agora!
Contudo não fará mal se regressarmos um pouquinho, ao que de relevante ocorreu no ano de 2009. Até mesmo voltarmos a um tempo mais longínquo ainda, para fazermos um paralelo com o agora, ou 2010, como queira.
Bem, numa manhã qualquer de janeiro (durante as férias), acordei sentindo cheiro de caderno novo. Isso me fez lembrar a minha infância. Cada início de ano meu pai, minhas irmãs e eu íamos às compras de materiais escolares para o ingresso do ano que se iniciava. Entretanto, o que o cheiro me remeteu não foi simplesmente lembranças positivas - alegria em voltar às aulas - a insegurança e o medo eram que emergiam naquele momento.
O temor e a incerteza estavam no novo. Preocupações com os desafios que teria pela frente, principalmente na escola. A nova turma; os colegas, torcia para encontrar os antigos; se a professora seria brava ou não.
Num sentido metafórico é possível comparar esse contexto com o novo ano. Quanto receio das potências mundiais; quantas incertezas do governo federal, estadual e municipal; devo ou não confiar no vizinho que mora logo ali?
Mas não são apenas emoções ruins que movem o mundo. Recentemente, os povos de várias raças, crenças e etnias uniram forças, vestiram não só a camisa, bem como luvas e capacetes da solidariedade na luta pela sobrevivência do povo no Haiti. O terremoto que atingiu o país mais miserável da América Latina estremeceu corações em todo o mundo e fez fulgir o humanismo que por vezes ficava dormente nas pessoas. O desastre natural deixou milhares de vítimas fatais e um povo ferido, marcado pelas perdas de suas famílias, e à procura de algo tão difícil quanto seus objetos pessoais, a força para recomeçar.
No Brasil, as crianças recém-nascidas ganharam nova denominação, ao invés de bebê, já estão sendo chamados de “Devedores” *. Graças a dívida pública do país que chegou na casa dos 2 TRILHOES DE REAIS, resultado de um governo cheio de despesas duvidosas, que sustenta muita gente que não trabalha (que fique claro, não é quem não pode trabalhar), e se não é o cidadão acordar cedo e pagar imposto para por o pé no chão de sua própria casa a situação seria ainda pior.
Entretanto, quem lembrará disso em 2010? Nosso país e nosso presidente são reconhecidos mundialmente; vamos sediar Copa do Mundo daqui a 4 anos; descobrimos uma das maiores reservas petrolíferas do mundo; Basta!!! Melhor é mudarmos da primeira pessoa do plural para a terceira do singular. Evidentemente, vou partir do pressuposto que pouca gente te conhece no mundo todo; você não vai sediar nem ao menos copa de “par ou impar”; e que tampouco você pode encher o tanque do seu carro no posto de combustível e simplesmente sair sem pagar.
Ainda temos que “enfrentar as urnas”. Alguém pode me explicar o por que usam esse bordão? È tão ruim assim que dá esse sentido de combate?
As eleições presidenciais desse ano prometem. No ano passado “Sr. Brasil” foi até o cartório reconhecer seu mais ilustre filho, muita gente sabe disso, porém, poucos foram ver até agora. O filho aposta na sua companheira de longa data, a guerreira Dilma Rousseff, enquanto isso, tucanos de cartas nas mangas devem lançar Marina Silva, que provavelmente descerá de seu “altar” para subir aos palanques ao lado do atual governador de São Paulo, José Serra. No fim das contas a seção que ninguém quer perder é o do desastrado “Patinho Feio” muita gente querendo saber se ele irá se tornar o lindo “Cisne Branco”.
Não há como dimensionar o que irá acontecer em 2010. Sabe-se apenas que tudo acontecerá em reflexo do que foi realizado no passado. Pessoas de boas intenções e reputações questionáveis preenchem grande parte da população mundial, por conta disso o cardápio desse ano já está sendo criado: na culinária as famosas pizzas “à lá brasileira” e para sobremesa muitos laranjas espalhados por ai. Já na parte do vestuário, muita roupa suja no mês de outubro e temas recuperados, como as meias e cuecas marcadas.
Para o cenário mundial não precisa ter bola de cristal: uma China cada vez mais imponente; nações sofrendo com a violência humana e com os desastres naturais. Por fim quem sabe teremos o encontro frente a frente de dois líderes, proporcionando um duelo como dos tempos de Velho Oeste, Osama X Obama - esse ultimo é um palpite oportuno.

Não partirei dizendo um feliz 2010. Desejarei que você participe na construção desse ano e dos demais que virão. Pense muito, haja, participe, faça acontecer um ano maravilhoso para todos nós!

O Meu Grande Abraço!!


* se a dívida brasileira fosse dividida entre as 193 milhões de pessoas vivas
cada criança que nasce no Brasil estaria devendo a quantia de R$ 10.321,00
Fonte: Revista Veja

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comente aqui

No seu rádio